Datura Metel – sementes

metel2
metel3

Datura Metel – sementes

R$20,00R$80,00

Limpar
REF: FC002 Categoria

Descrição do produto

Datura metel é uma espécie de planta herbácea da família Solanaceae, anual ou bienal, de aspecto arbustivo, com até 3 m de altura, com grandes flores em forma de trombeta de coloração branca, violácea ou amarelada. A espécie é natural do sul da China e da Índia, mas encontra-se disseminada por diversas regiões temperadas e subtropicais onde é utilizada como planta medicinal e como planta ornamental em jardins e hortos. Encontra-se localmente naturalizada em diversas regiões temperadas. As suas folhas são ricas em alcalóides, sendo utilizadas na composição de diversos produtos fitoterapêuticos.

metel3

D. metel é uma planta herbácea, arbustiva, com até 3 metros de altura. As folhas são de ovaladas a lanceoladas, com longos pecíolos. As flores são grandes, em forma de trombeta, brancas, amareladas ou violáceas, com forte odor desagradável. O fruto é uma cápsula espinhosa, com numerosas sementes achatadas de cor cinzento-claro.

As folhas são utilizadas em fitoterapêutica pela sua riqueza em alcalóides, sendo ricas em escopolamina, a qual em geral reprecenta aproximadamente 0.2% em peso seco. Apresenta pequenas concentrações de atropina e hiosciamina e de alguns alcalóides menores, como a datumetina (um éster do tropanol com o ácido p-metoxibenzóico).

Estes alcalóides conferem à planta efeitos narcóticos, alucinogénicos e antidepressivos.

D. metel é uma das 50 ervas fundamentais usadas na ervanária chinesa, na qual recebe a designação de yáng jīn huā (洋金花). Nessa tradição clínica, é utilizada para tratar a asma bronquial e as dores reumáticas.

Devido ao seu conteúdo em alcalóides, quando consumidos em grandes quantidades os produtos derivados desta planta são tóxicos, produzindo convulsões e coma.

metel2

XAMANISMO E FEITIÇARIA

Na Idade Média, a Datura compunha várias poções e ungüentos de feiticeiras. Conta-se que a pasta de Datura que as bruxas medievais aplicavam um unguento de Datura em várias partes do corpo, incluindo a genitália e o ânus, para produzir a sensação de estarem voando em suas vassouras.

Lu Gomes e Roberto Navarro (Planeta) descrevemque a imagem da bruxa voando na vassoura é considerada o estereótipo de um tipo específico de feiticeira medieval que se utilizava principalmente da Datura Stramonium. Talvez por isso a planta tenha sido apelidade de “erva do demônioe cizania.

A datura também era usada por motivos religiosos pelos índios que habitavam o sudoeste dos EUA e México antes da chegada do colonizador branco.

Segundo Sangiradi Jr. …”planta sagrada dos Zunis, índios da cultura pueblo, o estramônio (a’neglakya) pertence aos sacerdotes da chuva e aos chefes de certas fraternidades religiosas. Somente o xamã pode colher esta erva. Ingerida, leva ao estado de transe que permite ouvir as vozes dos pássaros, curar e adivinhar. Também é usada pelos médicos-feiticeiros como tópico, em ferimentos e contusões.

Schhultes diz que os índios do nordeste dos Estados Unidos fazem uso limitado, mas o estramônio é o principal ingrediente do Wysoccan, bebido pelos algonkins, leste dos Estados Unidos, antes de um rito de passagem, em que se processa a iniciação dos adolescentes.

Também utilizada por índios que habitavam o sudoeste dos EUA e México antes da chegada da colonização. Os componentes da planta são extremamente potentes e perigosos.

Don Juan, no livro “A Erva do Diabo” de Carlos Castañeda :

“– A erva-do-diabo tem quatro cabeças; a raiz, a haste e as folhas, as flores e as sementes. Cada qual é diferente, e quem a tornar sua aliada tem de aprender a respeito delas nessa ordem. A cabeça mais importante está nas raízes. O poder da erva-do-diabo é conquistado por meio de suas raízes. A haste e as folhas são a cabeça que cura as moléstias; usada direito, essa cabeça é uma dádiva para a humanidade. A terceira cabeça fica nas flores, e é usada para tornar as pessoas malucas ou para fazê-las obedientes, ou para matá-las. O homem que tem a erva por aliada nunca absorve as flores, nem mesmo a haste e as folhas, a não ser no caso de ele mesmo estar doente; mas as raízes e as sementes são sempre absorvidas; especialmente as sementes, que são a quarta cabeça da erva-do-diabo e a mais poderosa das quatro”.

A ingestão de sementes de datura eram parte de umm rito de passagem feitos por jovens da tribo huichol. Eles retornam do delírio sem a memória de sua mãe, como se nascessem do nada, do vazio. As folhas secas de datura eram fumadas para combater os efeitos da asma.

O nome Datura, a sua denominação genérica, é a partir do Hindu Dhatura (dhat = a essência eterna (de Deus)), que foi derivada do sânscrito nome D’hastura.

SegundoSangirardi Jr

“…a intoxicação produzida pela droga tem dua fases opostas: a uma exaltada agitação segue-se o sono profundo e inquieto. Os sintomas são provocados por dois alcalóides do grupo tropano, que atua sobre os sistemas nervosos periférico e central. Esses dois alcalóides, dos quais a atropina é um composto racêmico, são: escopolamina (histocina), o principal e hiosciamina.

Informação adicional

Quantidade

10, 20, 50

CultivoCultura 2016 ~ Produzido por tr3zetrintaeum